sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Para sempre!

O grupo Scorpions, uma das mais tradicionais do rock mundial, anunciou o lançamento de mais um disco de estúdio. O próximo álbum será intitulado "Return To Forever" e chegará ao mercado em 23/02/2015, nos formatos CD simples, LP, caixa especial e audibook, com as seguintes faixas:
01. Going Out With A Bang
02. We Built This House
03. Rock My Car
04. House Of Cards
05. All For One
06. Rock 'N' Roll Band
07. Catch Your Luck And Play
08. Rollin' Home
09. Hard Rockin' The Place
10. Eye Of The Storm
11. The Scratch
12. Gypsy Life
-- Faixas bônus da versão de luxo  --
13. The World We Used To Know 
14. Dancing With The Moonlight 
15. When The Truth Is A Lie 
16. Who We Are 
-- Faixas bônus do iTunes  --
17. Delirious 
(fonte: Braveword)

Curtas!
* O grupo Uriah Heep agendou para 20/02/2015 lançamento, via Frontiers Records, do CD/DVD/Blu-ray intitulado "Live at Koko, London 2014". (fonte: Melodic Rock)

* O grupo Septiflesh anunciou que Kerim "Krimh" Lechner (ex-Decapitated) ocupará o lugar deixado por Fotis Benardo. (fonte: Metal Sucks)

* O grupo Marillion, que parece ter (re)descoberto a América do Sul, retornará ao Brasil para uma série de apresentações em novembro. (fonte: @jnflesh)

Vídeo do dia!
Confira a música "Deep Six" com o músico Marilyn Mason:

(fonte: Youtube)

Dica de CD: Pale Communion (Opeth)

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Voltando no tempo!

Robertinho de Recife, o maior guitarrista de heavy metal e rock brasileiro, está de volta. O músico que ficou afastado dos palcos por mais de duas décadas, atuando apenas como produtor, lançou ontem, via iTunes, o seu novo álbum de estúdio. O material intitulado "Metalmania - Back For Me" trás sete faixas inéditas e duas releituras. Confira as faixas:
01. Back For More
02. The Third Angel
03. Kingdom's Hymn
04. Fantasy Rhapsody Medley
05. No More Blues
06. All That We Live Together
07. Voo de Ícaro
08. The End of Montain's War Prologo
09. The Glorious
O músico deve sair em turnê em 2015, passando por algumas capitais brasileiras. (fonte: iTunes)

Monster of Rock 2015!

Parece que o Moster of Rock será o grande festival de 2015, o jornalista José Norberto Flesh antecipou ontem em seu twitter algumas das bandas confirmadas e hoje rolou todas as informações. Confira: 
25/04/2015 São Paulo-SP
Local: Arena Anhembi 
Endereço: Avenida Olavo Fontoura, 1209 - Santana
Atrações: Ozzy Osbourne, Judas Priest, Motorhead, Black Veil Brides, Rival Sons, Primal Fear.
Abertura dos portões: 10 h
Início das apresentações: 13 h

26/04/2015 São Paulo-SP
Local: Arena Anhembi 
Endereço: Avenida Olavo Fontoura, 1209 - Santana
Atrações: Kiss, Judas Priest, Manowar, Accept, Unisonic, Yngwie Malmsteen, Steel Panther.
Abertura dos portões: 10 h
Início das apresentações: 13 h

INGRESSOS:
Passaporte válido para os dois dias (1º lote): R$ 620,00 (inteira), R$ 310,00 (meia)
Ingressos válidos para um dia (1º lote): R$ 350,00 (inteira), R$ 175,00 (meia)
(fonte: Monster of Rock)

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Surpresa de final de ano!

Banda supera problemas na parte carioca da sua turnê e faz boa apresentação em noite de muito calor no Rio.

Esse mundo dá voltas, como diz o ditado. E para os fãs do grupo heavy metal Vicious Rumors isso na última semana. Inicialmente com apresentação agendada para o dia 12/12 em certa casa de shows carioca, a apresentação teve o risco de ser cancelada. 
Isso seria uma tremenda água fria para quem esperava ver a banda pela primeira e talvez única vez em solo carioca. Mas o que parecida ter virado frustração acabou virando um presente, pois a apresentação foi confirmada para um local melhor, no caso o Teatro Odisseia, e abrindo para o grupo Destruction (ler resenha clicando aqui). A banda subiu ao palco, com os membros originais Geoff Thorpe (guitarra) e Larry Howe (bateria), acompanhados de Nick Holleman (vocal), Bob Capka (guitarra) e Tilen Hudrap (baixo), um pouco depois das 19 h trazendo a música "Digital Dictator" para um público apenas razoável. Isso é algo interessante, pois apesar do som da banda ser baseado num heavy metal oitentista de ótima qualidade ele parece não agradar ou repercutir entre os fãs brasileiros. 
Uma explicação pode ser as constantes mudanças de formação que a banda enfrenta, sendo a mais significativa no ano passado com a entrada de Holleman, Bob e Tilen. Mas você deve estar se perguntando sobre a apresentação da banda, né? Se o Vicious Rumors tem problemas nos bastidores no palco eles desaparecem por completo, com uma sincronia bem interessante.Os guitarristas Geoff Thorpe e Bob Capka dividem bem os trabalhos, com Thorpe fazendo excelente solos, a "cozinha" com Larry Howe e Tilen Hudrap não é comprometida e o vocalista Nick Holleman caiu como uma luva nessa formação, atingindo agudos impressionantes. O bom show que a banda fazia para delírios dos seus fãs, acabou empolgando parte do público que compareceu pela atração alemã da noite, não sendo comprometida pelo forte calor da noite carioca.
A apresentação da banda teve como pontos altos as músicas: "Worlds and Machines", "Hellraiser" e "Soldiers of the Night".
Setlist
01. Digital Dictator 
02. Minute to Kill 
03. Lady Took a Chance 
04. Worlds and Machines 
05. Abandoned 
06. On the Edge 
07. World Church 
08. Murderball 
09. Don't Wait for Me 
10. Down to the Temple 
11. Hellraiser 
12. Soldiers of the Night

NOFX no Brasil em março. (Atualizado em 17/12/2014)

A banda estadunidense de punk rock NOFX fará uma série de apresentações na América do Sul em março de 2015, no Brasil as datas serão as seguintes:
17/03/2015 Porto Alegre-RS
Local: Bar Opinião

19/03/2015 Rio de Janeiro-RJ
Local: Circo Voador

20/03/2015 Curitiba-PR
Local: Vanilla Music Hall

21/03/2015 São Paulo-SP
Local: Via Marques

Pelo nosso continente a banda passará por Chile (14/03 e 15/03) e Argentina (21/03 e 22/03). (fonte: @jnflesch/NOFX)

Vídeo dica!
Confira a música "Storm of Emotions" com o grupo Angra:
(fonte: Youtube)

Dica de CD: Eternal Devastation (Destruction)

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Fúria germânica.

Em sua volta ao Rio, Destruction faz apresentação poderosa e mostra porque é um dos nomes mais importantes do thrash metal mundial.


Furioso, ensurdecedor ou energético, esses seriam alguns dos possíveis adjetivos a serem usados para apresentação do grupo Destruction ocorrida na última quarta-feira (10/12/2014) no Rio de Janeiro. A banda subiu ao palco em torno de 22 h, depois das apresentações das bandas Vicious Rumors e Forkill, para um Teatro Odisseia praticamente lotado. 
O forte calor que a cidade enfrentava no dia da apresentação dificultava a respiração dentro do Odisseia, mas foi a banda começar a noite com "Total Desaster 2000" para isso ser completamente esquecido. Uma entrada avassaladora. No entanto um pequeno problema técnico aparece na segunda música da noite "Thrash Till Death", obrigando Mike Sifringer a ter apoio no palco. O jeitinho brasileiro não deu certo e foi necessária uma pequena parada na apresentação. Para entreter o público o baterista Vaaver, fez um rápido solo não programado e que não empolgou. Depois de ajustar o seu material de trabalho a banda retorna e executa "Nailed to the Cross" e a excelente "Mad Butcher". A agitação do público e a temperatura elevada no Odisseia transformaram a casa de shows num caldeirão. O vocalista Marcel Schirmer, que tem a voz de personagem de filme de guerra, comanda o público como ninguém e é inacreditável que ele já tenha se ausentado. 
Pensar na banda sem ele é impossível. Se Schirmer é um baita frontman, o guitarrista Mike Sifringer é a verdadeira alma da banda. Sendo o único membro que permaneceu em todas as formações, Mike sabe o que os fãs gostam: solos rápidos, precisos e furiosos. O interessante do magérrimo guitarrista é pensar que por trás de uma imagem frágil, está um dos grandes músicos do gênero thrash/black metal. Cada solo é uma obra prima. A primeira metade da noite chega as músicas "Life Without Sense" e "Spiritual Genocide", música que dá o nome do mais recente trabalho da banda. Apesar da primeira parte ter sido composta basicamente com as mesmas músicas da apresentação no Rock in Rio 4 (para ver resenha clique aqui), no entanto achei elas mais bem encaixadas nessa apresentação. Não serei louco de criticar a passagem da banda pelo festival carioca, mas senti os músicos mais a vontade nessa passagem pelo Rio. Na segunda metade da noite são executadas faixas como: "Carnivore", "Thrash Attack" e "Bestial Invasion", essa última finalizando a apresentação antes do bis. O público queria mais e para o deleite dos presentes a noite é encerrada com as faixas: "Curse the Gods" e "The Butcher Strikes Back". Duvido que após as quase 2 h de apresentação alguém tenha reclamado do calor. 
Setlist
01. Total Desaster 2000
02. Thrash Till Death
** Drum Solo
03. Nailed to the Cross
04. Mad Butcher
05. Armageddonizer
06. Black Death
07. Eternal Ban
08. Life Without Sense
09. Spiritual Genocide
10. Release from Agony
11. Carnivore
12. Hate Is My Fuel
13. Thrash Attack
14. Antichrist
15. Bestial Invasion
Bis
16. Curse the Gods
17. The Butcher Strikes Back

Com a benção dos céus!

Com apresentação vibrante, banda estadunidense desfila seu Metal Cristão recheado de sucessos e contagia público carioca.


No último domingo, 14/12/2014, o Rio de Janeiro recebeu o Stryper para fechar um ano recheado de bons shows pela cidade. A expectativa pela apresentação da banda de White Metal já repercutia nas redes sociais e os ingressos se esgotaram 1 mês antes do show, obrigando uma mudança do local original, Teatro Odisseia, para outro mais amplo. 
A mudança se mostrou acertada, pois um bom público compareceu ao Circo Voador, com uma mistura de fãs de todas as idades. Se fãs de todas as idades estavam por lá, também havia fãs de um metal mais extremo. Não é brincadeira, os mesmos que estavam nas apresentações de Behemoth e Destruction se misturavam aos fãs cristãos do Stryper. Só mesmo o heavy metal para unir concepções tão distintas. Nesse cenário a banda sobe ao palco com um atraso de quase 45 min, que dentro da margem de erro do Circo Voador deve ser considerada 1 min, com sua formação original. Os primeiros acordes da excelente "Soldiers Under Command" já mostravam um som límpido e bem equalizado. Aliás, a preparação de palco foi toda realizada com sistema de afinação digital até para a bateria. Profissionalismo total. A entrada fulminante trouxe na mesma pegada "God" e "Revelation", sem intervalo entre as três primeiras músicas, para delírio dos fãs. Independente no que você acredita, é difícil não ser contagiado pelo som dos caras. Uma qualidade poucas vezes vista e ouvida.
A comunicação com o público começa justamente antes da quarta música da noite, "Loud 'n' Clear", onde vocalista e guitarrista Michael Sweet diz não acreditar ter demorado trinta anos para fazer uma apresentação no Rio de Janeiro. É realmente inacreditável, pois a cidade possui um grande público do gênero gospel e foi no mínimo um erro os produtores responsáveis não terem trazido a banda para a cidade nas outras turnês. Essa pergunta nunca será respondida, mas fica o questionamento para entender por que outros shows passam apenas por São Paulo. A noite continua com as faixas: "The Rock That Makes Me Roll", "Reach Out", "Calling on You", a excelente "Free" e "More Than a Man". Nessa quadra, eu simplesmente esqueci de fazer fotos, pois os integrantes abusavam dos instrumentos. O frontman Michael Sweet além de comandar os vocais, fazia de cada solo uma aula de como usar a guitarra de forma eficiente, impressionante. O baixista Tim Gaines é um monstro tocando sem palhetas, parece ter 30 dedos e fica claro que a banda não pode ficar sem sua presença. 
O guitarrista Oz Fox é mais tranquilo no palco, mas não menos competente. Compõe de forma melodiosa o som do grupo e sabe dosar base e pequenos solos durante o show. O batera Robert Sweet é um músico de mão cheia, força e suavidade se misturam ao longo da apresentação da banda. Que banda! A metade do show é ultrapassada com a música "No More Hell to Pay", que dá nome ao mais recente trabalho de estúdio do grupo estadunidense. A apresentação voava, pois a banda simplesmente não dava intervalo entre uma música e outra. Antes do bis merecem destaque a execução de "Shout It Out Loud", cover do grupo KISS e que foi pouco cantada pelos presentes, dando a impressão que poucos conheciam, "Honestly" e "The Way". Impossível não mencionar que antes de "In God We Trust" houve uma pequena pausa para distribuição da Bíblia aos fãs, hábito nas apresentações do Stryper. Para o bis a banda retorna com grande sucesso "To Hell With the Devil". Uma noite magnífica e que fechou o ano para os fãs cariocas de heavy metal com chave de ouro.
Setlist:
01. Soldiers Under Command
02. God
03. Revelation
04. Loud 'n' Clear
05. The Rock That Makes Me Roll
06. Reach Out
07. Calling on You
08. Free
09. More Than a Man
10. No More Hell to Pay
11. Marching Into Battle
12. Shout It Out Loud (cover de KISS)
13. In God We Trust
14. All for One
15. Honestly
16. Winter Wonderland (cover de Richard Himber)
17. The Way
Bis:
18. To Hell With the Devil